Parece que a Bimby faz tudo não é? Então também pode ter feito o meu blog, juntei umas ideias doidas, recordações, amigos e ficou assim...

10
Mar 09

Não são, mas deviam ser.

São dias úteis para fazer coisas realmente importantes, como não fazer nada, ver TV, dormir, estar na rua a respirar ar mais oxigenado do que o dos escritórios, molhar os pés no magnífico oceano, aproveitar para ver os filhos a crescer (para quem os tenha, achei que era um argumento que ficava bem).

 

Mas não... temos de ficar privados de tudo isto, encerrados no trabalho e nos cinco dias inúteis da semana.

 

EU ACREDITO! Numa economia onde basta trabalhar dois dias, onde as pessoas andam sempre contentes porque têm mais tempo útil e onde não estão sempre a pensar "nunca mais é 6ª".

Cinco dias úteis... ú-t-e-i-s... "que podem ter algum uso ou serventia", alguém interpretou mal esta lei do trabalho, e para provar isso deixo-vos um conto.

 

História dos dias úteis:

Há muitos, muitos anos, na reunião do Código de Trabalho, o ministro do trabalho disse a um (in)subordinado - Escreva aí, os otári... cof cof... trabalhadores têm de laboral nos dias úteis.

O (in)subordinado indagou - E quantos são esses dias?

- "Sei lá! Que dia é hoje?"

- "É dia 5. Porquê? Tem alguma consulta?

- 5? Então, vá, pode ser, escreva aí. Consulta? Ah pois é! Hoje é dia de tarot.

 

Portanto, pensando bem, nem nos podemos queixar. Há meses que têm 31 dias! Ufa!

publicado por alentejana* às 16:46
sinto-me: sindicalista

comentários:
Eu ia dizer que concordava contigo e blá blá whiskas saquetas, mas vou substituir o comentário que pensei por este:

Não, Ana! TU. Sim TU. TU é que és um dia útil.
Um bem haja pela tua útil existência, que me lembrou de passar onde eu precisava ;)
a 10 de Março de 2009 às 21:33

E era mesmo assim! Se a tecnologia fosse posta ao serviço de todos (e não só dos patrões) e os lucros por elas gerados distribuídos, já não digo equitativamente, mas numa proporcionalidade menos gananciosa, a vida poderia ser desfrutada durante muito mais tempo. Porque a preguiça, o lazer, o fazer aquilo que nos apetece, ainda que não faça o mínimo sentido para as outras pessoas, é que é viver e foi para isso que viemos ao mundo. O trabalho foi uma invenção duns chicos-espertos que descobriram que se podia viver à custa do trabalho dos outros.
Se o trabalho dá saúde (como dizem), não sei porque é que os doentes querem baixa eheheh.
CãoSarnento a 11 de Março de 2009 às 00:31

Março 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
13
14

15
16
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


mais sobre mim
pesquisar