Parece que a Bimby faz tudo não é? Então também pode ter feito o meu blog, juntei umas ideias doidas, recordações, amigos e ficou assim...

22
Fev 10

Ora que já não vinha cá há muito.

 

Isto anda atribulado. Mudei de funções no trabalho e entretanto vou mudar de casa em Lisboa. Agora é um entra e sai do Ikea e da Moviflor. Este último fim de semana foi passado a aparafusar coisas... roupeiro, mesa, cadeiras, móvel da tv.

 

Deviam vê-las (eu e a minha colega aka senhoria) a montar os móveis, cheias de ferramentas e agarradas com unhas e dentes às instruções, muito bem feitas por sinal. Lembrem-se: nunca desmintam uma instrução do Ikea porque acabamos por ver que têm sempre razão.

 

Vamos ter uma parede laranja, uma roxa e uma verde-lima, em divisões diferentes pois está claro, senão iamos já ter uma conversa sobre bom gosto lol.

O móvel da televisão é da gama Bestä, mas pronto é bonito, tem umas portas que deslizam e umas calhas que são um tormento a montar.

 

Estou entusiasmada, mas estas coisas deixam-me nostálgica, sempre foram 5 anos e meio a morar na mesma rua, em duas casas diferentes, mas na mesma ruazinha. Vou ter saudades da zona e dos vizinhos esquizofrénicos, da vizinha que grita como um homem quando o Glorioso marca golo e dos piropos dos rapazes da queijaria ou lá o que é aquilo. Um grande bem-haja para todos!

 

Espero que vocês estejam bem, que a vidinha esteja a correr sobre calhas... quer dizer carris. Opá falando em carris, devo ter que começar a andar de autocarro e gosto muito mais do metro. Mas vamos lá ver se estas mudanças levam a outras ;) *

publicado por alentejana* às 17:39
sinto-me: a mudar

04
Nov 08

Mandaram-me um mail, do qual retirei esta parte:

 

"- De acordo com os reguladores e burocratas de hoje, todos nós que nascemos nos anos 60, 70 e princípios de 80, não devíamos ter sobrevivido até hoje, porque as nossas caminhas de bebé eram pintadas (com cores bonitas!), em tinta à base de chumbo que nós muitas vezes lambíamos e mordíamos.

- Não tínhamos frascos de medicamentos com tampas 'à prova de crianças', ou fechos nos armários e podíamos brincar com as panelas.

- Quando andávamos de bicicleta, não usávamos capacetes.

- Quando éramos pequenos viajávamos em carros sem cintos e airbags, viajar á frente era um bónus...

- Bebíamos água da mangueira do jardim e não da garrafa e sabia bem.

- Comíamos batatas fritas, pão com manteiga (a sério) e bebíamos gasosa com açúcar, mas nunca engordávamos porque estávamos sempre a brincar lá fora.

- Partilhávamos garrafas e copos com os amigos e nunca morremos disso.

- Passávamos horas a fazer carrinhos de rolamentos e depois andávamos a grande velocidade pelo monte abaixo, para só depois nos lembrarmos que esquecemos de montar uns travões. Depois de acabarmos num silvado aprendíamos.

- Saíamos de casa de manhã e brincávamos o dia todo, desde que estivéssemos em casa antes de escurecer.

- Estávamos totalmente incontactáveis e ninguém se importava com isso.

- Não tínhamos Play Station, X Box.

- Nada de 40 canais de televisão, filmes de vídeo, home cinema, telemóveis, computadores, DVD, Chat na Internet.

- Tínhamos amigos - se os quiséssemos encontrar íamos á rua.

- Jogávamos ao elástico e à barra, e a bola até doía!

- Caíamos das árvores, cortávamo-nos, e até partíamos ossos mas sempre sem processos em tribunal.

- Havia lutas com punhos mas sem sermos processados.

- Batíamos ás portas de vizinhos e fugíamos, e tínhamos mesmo medo de sermos apanhados.

- Íamos a pé para casa dos amigos.

- Acreditem ou não, íamos a pé para a escola; Não esperávamos que a mamã ou o papá nos levassem.

- Criávamos jogos com paus e bolas.

- Se infringíssemos a lei era impensável os nossos pais nos safarem. Eles estavam do lado da lei.

 

Esta geração produziu os melhores inventores e desenrascados de sempre. Os últimos 50 anos têm sido uma explosão de inovação e ideias novas. Tínhamos liberdade, fracasso, sucesso e responsabilidade e aprendemos a lidar com tudo."


Orgulho-me de pertencer a esta geração maravilha!

 

E eram tempos felizes quando...

... andava de bicicleta sem travões a altas velocidades que me deixaram com cicatrizes nos cotovelos e joelhos até hoje.

- Quando entornei um frasco de diluente pela cabeça abaixo e ia ficando cega.

- Quando cortei o lábio ao meu irmão com uma tesoura cheia de ferrugem.

- Quando comi coisas que ninguém se lembra de comer (e se fosse hoje em dia faziam me logo uma lavagem ao estômago).

- Quando apanhava caixas cheias de gafanhotos.

- Quando saía para a escola sem mochila e ao chegar lá apercebia-me e tinha de voltar a casa para ir buscá-la.

- Quando fazia pontes com tábuas podres, espetava os pés em pregos velhos e caía em cima das hortigas (tudo no mesmo momento e por esta ordem).

- Quando andava de galochas (não porque era moda, mas porque ia até à horta do avô brincar e saía de lá com lama até às orelhas).

- Quando o meu avô me comprava aqueles magnum de cone gigantes que custavam 300$.

 

E tantas outras coisas...

publicado por alentejana* às 10:27
sinto-me: velhota

23
Out 08

Ena que saudades do Bocas e dos meus ténis nº 30 dos Simpsons!

 

publicado por alentejana* às 13:13
sinto-me: na 1ª classe

Outubro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


mais sobre mim
pesquisar